É século XXI, mas dar a luz deixou de ser uma opção, agora se tornou obrigação!
As mentes estão quadradas, fechadas, regredidas no tempo.
O egoísmo cresceu e você quer um filho para chamar de “seu”, a hipocrisia também aumentou, pois você reclama do mundo em que vivemos e teme ao futuro, mas acabara de colocar mais uma vida inocente nele.
Será o medo de morrer sozinho, a segurança de não ter alguém para cuidar de você, ser aceito na sociedade ou você realmente acha que seu rebento será o salvador do mundo?

Ilusão ou alienação?

A sociedade nos impõe tantas regras e Ser Mãe é mais uma delas, mas não basta ser mãe, você tem que se encaixar no padrão de família tradicional. Onde o conceito de “pais” também é imposto.
Onde pai só é pai se for do gênero masculino, mãe só é mãe se for do gênero feminino e filho só é filho se for biológico gerado e nascido do próprio ventre.

Se você é um estranho no ninho que raciocina, planeja e toma suas próprias decisões e uma delas é não ter filhos ou tê-los da maneira não convencional, segundos os alienados você tem sérios problemas!
Sim, sua vida se torna um tribunal, onde você é o réu, o juiz a sociedade, o júri os alienados e o crime apenas você ser você mesmo. Afinal, você quebrou as regras.

Os que os alienados não entendem é que não é preciso gerar um filho para ser mãe, não é preciso ser mãe para ser completa, não é preciso ser masculino e feminino para ser um casal, não precisa ser de sangue para ser família, nem porra nenhuma o escambau!
Só é preciso ter amor!

Um filho nasce de muitas formas e através do útero é a apenas a mais démodé delas.

fenix-f